ALIMENTOS OU BEBIDAS QUE SABOTAM A SUA DIETA

Cuidado com armadilhas ao escolher o que entra no seu carrinho de supermercado. Alguns produtos têm a fama de contribuir na luta em prol da boa forma, mas nem sempre são os melhores parceiros.

Para não cair em ciladas, uma estratégia é atentar aos detalhes das embalagens. Não pense que estampar as palavras light e diet nos rótulos é sinônimo de alimento que não engorda. Não é bem assim. Para um alimento ser considerado light, deve haver redução de, no mínimo, 30% de energia ou de algum nutriente, como o sódio, por exemplo. Já o produto diet tem de estar isento de alguma substância, que pode ser açúcar, sódio, proteína… Geralmente são itens específicos para alguns grupos, caso dos diabéticos, e, fique sabendo, podem carregar muitas e muitas calorias.

Por isso, procure observar o valor energético na hora da compra, pois ele informa o total de calorias da porção. Também vale fazer outras comparações para levar o produto mais saudável. As melhores escolhas são as que oferecem mais fibras, além de mais vitaminas e outros nutrientes indispensáveis.

Convidamos a nutricionista Bianca Chimenti Naves, da clínica NutriOffice, na capital paulista, e membro da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, para elencar cinco alimentos e bebidas que boicotam a dieta saudável. Confira a seguir.

Refrigerante diet

Esse tipo de bebida tende a concentrar uma grande dose de sódio, e o exagero no consumo desse mineral pode favorecer o aumento da pressão arterial. “Também é importante lembrar que, por mais que a versão diet/zero não seja fonte de calorias, esse produto é composto por várias substâncias químicas, caso dos edulcorantes, dos conservantes, dos aromatizantes e dos corantes”, ressalta Bianca.
Para matar a sede, que tal beber copos e copos de água ao longo do dia? Ou recorrer a sucos naturais sem a adição de açúcar? Experimente educar seu paladar para saborear o gosto das frutas.

Biscoito água e sal

Se você pensa que a receita dessa bolacha se resume a água e sal, observe atentamente a lista de ingredientes. Geralmente o biscoito concentra bastante gordura, uma substância que ajuda a incrementar a consistência e o sabor.
E é bem comum exagerar na quantidade, ou seja, devorar vários biscoitos de uma vez, o que prejudica a qualidade do consumo alimentar.
Dessa maneira, quem troca o pão por biscoitos pode estar cometendo um grande erro. “Pães integrais oferecem fibras e costumam ser menos gordurosos”, diz. Então, vale insistir na dica: muita atenção aos rótulos!

Chocolate diet

“De modo geral, pode-se dizer que o consumo desse alimento deve ser feito por pessoas com restrição específica, caso dos diabéticos, e não por aqueles que desejam emagrecer”, esclarece Bianca.
É que, como o chocolate diet não costuma conter açúcar na formulação, a receita acaba concentrando maior quantidade de gorduras, para melhorar o sabor e a textura, e acaba ficando bem calórica.
“O ideal é controlar a quantidade ou optar pelas versões com maior teor de cacau, ou seja, com mais de 50%”, sugere. O chocolate amargo é rico em antioxidantes e aparece em estudos como um dos alimentos que ajudam a proteger as artérias.

Tapioca

Embora ela seja a queridinha da vez, sua composição não é tão interessante assim. “A tapioca é, basicamente, fonte de calorias e de carboidratos”, revela Bianca. Faltam as festejadas fibras, que são essenciais para quem quer manter o peso saudável. Elas ajudam a garantir o bom funcionamento intestinal, e, ainda, promovem um aumento da saciedade, o que contribui para o controle de apetite.
“Para os que apreciam o sabor, a tapioca é válida para variar o cardápio, mas é importante que o consumo seja associado a fontes de fibras e de proteínas, de modo a deixar a refeição mais equilibrada”, ensina. Assim, frutas e queijos magros, caso do cottage, podem ser bons parceiros.

Suco detox

A bebida tem feito sucesso nas dietas de emagrecimento. “Mas é preciso tomar cuidado com sua composição e com a quantidade consumida”, avisa Bianca. Uma receita com abacate, por exemplo, embora seja muito nutritiva, tende a ser bem calórica. Daí que exceder na dose pode resultar em quilos além da conta. “O consumo deve ser feito de forma equilibrada e sem exageros”, enfatiza.
Por outro lado, é importante ressaltar que esses sucos jamais substituem o almoço ou o jantar. “Trocas desse tipo levam à carência de nutrientes importantes para o organismo”, comenta. Uma sugestão é incluí-los em lanches intermediários entre as grandes refeições, de preferência acompanhados de fontes de proteína magra, como alguns tipos de queijo.

fonte: editora Abril

Compartilhe!
Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
Show Buttons
Hide Buttons